Pequeno Dicionário de Gírias e Expressões Automobilísticas

Pequeno Dicionário de Gírias e Expressões Automobilísticas

São Paulo, 24 de Dezembro de 2015 - Por: Nara de Lima e Sá

O automobilismo é um esporte que possui vocabulário bastante específico, com muitas palavras e expressões utilizadas de forma quase automática pelos fanáticos por corridas de carros.

Confira abaixo alguma dessas expressões e seus significados:

Aderência – Contato dos pneus com a pista. Quanto maior o contato do pneu com o asfalto, mais aderência terá.

Aerofólio – Peça traseira ou frontal que pressiona o carro para manter-se no chão e não decolar com a alta velocidade. Pode-se utilizar o termo “asa traseira” ou “asa dianteira”.

 

Aerofólio. Foto: Marcelo Iha/ SPTuris.

Asa – Termo informal de Aerofólio. 

Aquaplanagem – Quando o carro perde o controle, por excesso de água na pista.

Área de Escape – Área de asfalto utilizada pelos carros quando eles escapam da pista. 

 

Área de Escape do S do Senna. Foto: Marcelo Iha/SPTuris.

Balaclava – Uma espécie de touca anti-chamas, que protege a cabeça do piloto. Fica por baixo do capacete.

Barbeiro – Piloto ou motorista ruim, sem habilidade ou braço-duro. 

Bico – Aerofólio dianteiro.

Biposto – Carro de corrida que contém dois lugares.

Borboleta – Mecanismo instalado atrás do volante que permite a troca de marcha.

Boxes – Área onde mecânicos e o restante da equipe trabalham nos carros e onde são realizados os pit-stops. 

 

Boxes do Autódromo de Interlagos. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Braço-Duro – Piloto sem habilidades, barbeiro.

Caixa de Brita – Uma área com cascalhos ou areia utilizada para diminuir a velocidade do carro, caso ele escape da pista.

Carenagem – Carroceria do carro.

Casco – Capacete.

Cavalo de Pau – Quando o carro derrapa em 180º.

CBA – Sigla de Confederação Brasileira de Automobilismo, entidade que gerencia e organiza todas as categorias brasileiras no automobilismo.

Chassi – Estrutura do carro.

Chicane – Curva construída com o objetivo de reduzir a velocidade dos carros, sempre se caracterizando por uma curva à esquerda, seguida por uma à direita ou vice-versa. Ex.: O piloto contornou a chicane, passando por cima das zebras.

 

Chicane do Autódromo de Interlagos. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Coach – Tradução de técnico. O coach é quem dá dicas e ensina os pilotos menos experientes.

Cockpit – Local do carro onde fica o piloto.

 

Cockpit do carro da Stock Car. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Curva Aberta – Curva rápida, com ângulo maior que 90º no qual geralmente feita sem tirar o pé do acelerador. Ex.: A Curva do Sol em Interlagos é uma curva aberta.

Curva Cega – Se chama de “Curva Cega” uma curva que o piloto enxerga o começo, porém não enxerga o final dela, dificultando o contorno. Ex.: O Laranjinha é uma curva cega.

Curva Fechada – Curva lenta, com ângulo menor que 90º no qual é preciso usar o freio para contorná-la. Ex.: A Curva do Bico de Pato de Interlagos é uma curva fechada.

Downforce – Termo em inglês que relaciona com a aderência que é gerada pelos aerofólios.

DRS – Termo usado na Fórmula 1, sigla de Drag Reduction System – Sistema de Redução de Arrasto Aerodinâmico, ou Asa Móvel. Faz o carro “colar” mais no chão e ganhar velocidade.

Drive-Through – Um tipo de penalidade. O piloto é obrigado a passar pelos boxes, com velocidade reduzida.

Endurance – Provas de longa duração, na qual é obrigatório o revezamento de pilotos no mesmo carro. Ex.: A prova 6 Horas de São Paulo que acontece no Autódromo de Interlagos, é uma prova de Endurance.

 

As 6 Horas de São Paulo é um exemplo de prova de Endurance. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Fasp – Sigla de Federação de Automobilismo de São Paulo, entidade que gerencia e organiza as provas de automobilismo no estado de São Paulo.

FIA – Sigla de Federation Internationale de l´Automobile, ou em português, Federação Internacional de Automobilismo. Entidade internacional que gerencia e organiza as principais categorias mundiais, como Fórmula 1 e Mundial de Endurance.

Flat – Fazer uma curva sem tirar o pé do acelerador.

FOM – Sigla de Formula One Management, ou Gestão da Fórmula Um. Empresa que gerencia e cuida dos direitos promocionais, de divulgação e de transmissão da Fórmula 1, chefiada pelo empresário Bernie Ecclestone.

Força G – Força da gravidade multiplicada pelo peso do corpo do piloto. A Força G é sentida ao fazer uma curva em alta velocidade, pois o corpo do piloto é jogado para direção contrária da curva.

Fórmula Truck – Categoria do automobilismo brasileiro a qual correm caminhões preparados para corrida.

 

Caminhões da Fórmula Truck na pista de Interlagos. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Fritada – Frenagem na qual as rodas travam fazendo o carro deslizar pela pista e soltar fumaça dos pneus.

Gearbox – Tradução de Caixa de Câmbio.

Grid de Largada – Local demarcado com espaços que ficam posicionados os carros antes da largada. 

 

Grid de Largada da Stock Car. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Grid-Girls – Modelos que seguram as placas que identificam os carros, no grid de largada.

 

Grid Girls. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Guard-Rail – Barreira de proteção de ferro ou alumínio que separa a área de escape da pista e a parte exterior do circuito, ou seja, tudo que não fizer parte da pista.

 

As lâminas metálicas que envolvem a pista são chamadas de Guard-Rail. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Grip – Termo muito utilizado pelos pilotos que significa “Aderência”.

Grooving – Tradução de ranhura. Tem o objetivo de facilitar o escoamento de água da pista, evitando que se acumule poças d´água. Muito utilizado nos aeroportos.

 

Trecho da pista de Interlagos que possui o Grooving. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Hans Device – Protetor cervical que é plugado no capacete de uso obrigatório em TODAS as categorias do automobilismo, exceto o kart.

Hat-Trick ou “Barba, Cabelo e Bigode” – O termo Hat-Trick no esporte em uma tradução literal, significa algo como “três vezes”. No automobilismo, usa-se quando piloto faz a pole-position, vence e ainda faz a melhor volta da corrida.

Kart – Mini carro de corrida, no qual a grande maioria dos pilotos começa a carreira. Existem karts de vários formatos e diferentes tipos de potência.

Kartódromo – Pista para competições de kart.

 

Visão geral do Kartódromo de Interlagos. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Kers – Termo usado na Fórmula 1, sigla de Kinetic Energy Recovery System – Sistema de Recuperação de Energia Cinética. Este sistema recupera parte da energia absorvida pelo carro nas freadas. O mecanismo pode ser acionado pelo piloto para dar mais velocidade ao carro em um momento de ultrapassagem, por exemplo.

Lap – Em tradução literal, significa “giro”, mas é usada no automobilismo referindo-se à volta.

Lavadeira – Um tipo de zebra, porém em relevo. 

 

Exemplo de Lavadeira. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Meca – Mecânico.

Monoposto – Carro aberto de apenas um lugar que as rodas e a cabeça do piloto ficam expostas. Ex.: O Carro de Fórmula 1 é um monoposto.

 

O carro de Fórmula 1 é um monoposto. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Motorhome – Uma tradução literal de “casa motorizada”. É uma espécie de trailer que abriga os membros de equipes e pilotos.

Onboard – a bordo.

Paddock – Área atrás dos boxes, onde os membros das equipes e convidados VIPs circulam.

 

A área atrás dos boxes é chamada de Paddock. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Parque Fechado – Local onde os fiscais da categoria inspecionam e guardam os carros. Quando o carro está no Parque Fechado ele não pode ser ajustado e ou modificado pelos mecânicos.

Pirulito – Placa de pit-stop que informa o piloto quando ele deve voltar para a pista.

Pit-Lane – Área dos boxes: todo o espaço entre a garagem e o pit-wall.

 

Pit-Lane é toda a área de pista dos boxes. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Pit-Stop – Quando o carro entra nos boxes para realizar a troca de pneus e reabastecimento. 

 

Pit-Stop sendo realizado nos boxes. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Pit-Wall – Muro dos boxes: muro que separa a área de boxes e a pista. Lugar onde ficam os engenheiros e estrategistas da equipe.

 

O Pit-Wall é o muro que separa os boxes e a pista e o local onde os engenheiros das equipes trabalham. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Pneu Slick – Pneu liso (sem ranhuras), usado para pista seca.

 

Pneus Slicks usado para pista seca. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Pneu Biscoito – Pneu com ranhuras, feito exclusivamente para correr em pista molhada.

 

Carro de Fórmula 1 usando o pneu biscoito. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Pódio ou Podium – Local onde é comemorado a vitória de uma corrida. Geralmente, sobem no pódio os três primeiros colocados.

Pole-Position – Quem larga na primeira colocação.

Rally – Prova realizada em superfícies irregulares como, por exemplo, em pistas de terra e neve.

Retardatário – Carro que está prestes a tomar uma volta do líder e ou dos primeiros colocados.

Safety Car – Carro de Segurança, geralmente acionado quando há algum incidente na pista e tem o objetivo de diminuir a velocidade dos outros carros. Quando o Safety Car está na pista é proibida a ultrapassagem.

 

O Safety Car é acionado com o objetivo de diminuir a velocidade dos carros. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Sair de Frente ou Subesterço – Quando o carro perde a aderência e vai reto, mesmo com o volante virado para algum dos lados.

Sair de Traseira ou Sobre-Esterço – Quando a parte de trás do veículo perde a aderência, fazendo com que o carro deslize ou até mesmo rode.

Santantônio ou Santo Antônio – Barra de ferro que protege a cabeça do piloto caso o carro capote.

Sobreviseira – Película instalada na viseira do capacete que o protege de sujeiras vinda da pista.

Soft Wall – Tradução literal de “Muro Mole” – é um Guard-Rail com amortecedores de espuma feito para absorver melhor o impacto, aumentando a segurança dos competidores.

 

Softwall instalado na Curva do Café do Autdódromo de Interlagos. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Speed – Tradução de velocidade.

Stop and Go – Quando o piloto é penalizado por alguma infração na pista, deve se dirigir aos boxes e ficar parado por um tempo pré-estabelecido pela categoria.

Traçado – Sinônimo de pista, todo o contorno do circuito. Ex.: O traçado do Autódromo de Interlagos é de 4.309 metros de extensão.

Track – Tradução de pista.

Traseirada – Quando o carro sai de traseira.

Tomar volta – Acontece quando um carro mais rápido dá uma volta em cima do retardatário.

Torre de Controle – Local que tem uma visão panorâmica da pista e onde ficam os fiscais de prova.

 

INTERLAGOS - SÃO PAULO (SP) -23.10.2015 - INTERLAGOS - AUTÓDROMO DE INTERLAGOS JOSE CARLOS PACE. NA FOTO, OBRAS DE AMPLIAÇÃO DOS BOXES, COM A CONSTRUÇÃO DO EDIFICIO DE CONTROLE OPERACIONAL E SALAS DE APOIO. FOTO:JOSE CORDEIRO/SPTURIS

Nova Torre de Controle Operacional do Autódromo de Interlagos. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Turismo – Categoria de carros de corridas na qual as rodas e os pilotos não estão expostos, que são protegidos por um teto ou cobertura. Ex.: O Stock Car é uma categoria de Turismo.

Ultrapassagem – Quando o carro que está atrás de outro, disputando posição passa a frente.

Vácuo – Ficar atrás de um oponente antes de ultrapassá-lo, para ganhar mais velocidade.

 

Carro de Turismo saindo do vácuo e fazendo a ultrapassagem. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Warm-Up – Tradução de “aquecimento”. No automobilismo é uma sessão treino realizado no dia da corrida, que tem o objetivo de fazer os últimos ajustes para a prova.

Zebra – Sobre-pista – é uma área auxiliar fora da pista para que o carro consiga contornar a curva, sem sair do traçado. Em inglês usa-se o termo “kerbs”.

 

Exemplo de Zebra. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Zerinho – Derrapar o carro até fazer marcas na pista em formato de zero.

 

Curvas do Autódromo de Interlagos

Todo brasileiro está acostumado com o nome das curvas do Autódromo de Interlagos, porém, nem todos sabem a origem do nome destas curvas. Segue abaixo o significado das curvas do Circuito de Interlagos:

Reta dos Boxes ou Reta Emerson Fittipaldi – O nome da Reta dos Boxes ganhou o nome de Emerson Fittipaldi, em homenagem ao piloto bicampeão da Fórmula 1. Ele foi o primeiro piloto a vencer uma prova oficial da categoria no circuito paulista.

 

Reta Emerson Fittipaldi é a Reta dos Boxes do Autódromo de Interlagos. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

S do Senna – Após ser reformado em 1989, o Autódromo ganhou uma curva em forma de “S”, após a Reta dos Boxes. O piloto Ayrton Senna foi o idealizador do desenho da curva e como forma de homenagem passou a se chamar “S do Senna”.

Curva do Sol – No traçado antigo a Curva do Sol era contornada no sentido oposto que é hoje. Os raios solares atrapalhavam a visão do piloto. Com isso a curva ganhou o nome de “Curva do Sol”.

 

A curva do S do Senna seguida pela Curva do Sol. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Reta Oposta – A Reta Oposta nada mais é do que um trecho no sentido oposto da Reta dos Boxes.

 

Após a Curva do Sol vem a Reta Oposta. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Curva do Lago – Por ser a curva mais próxima ao lago localizado dentro do Autódromo de Interlagos, foi batizada de “Curva do Lago”.

 

A Curva do Lago é um local que há muitas escapadas dos carros. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Laranjinha – Por ser uma Curva Cega, os pilotos inexperientes de antigamente erravam ao tentar contornar este trecho da pista. Estes pilotos eram chamados de “laranjas”.

Ferradura – A curva chama-se assim por ter um formato de uma ferradura.

Curva do Laranjinha seguida pela Ferradura, Pinheirinho e Bico de Pato. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Pinheirinho – Antigamente havia um pinheiro na área de escape desta curva, esta árvore servia de “muro” para alguns pilotos. Hoje, próximo ao local da curva ainda existe uma pequena palmeira em referência ao pinheiro da época.

Árvore que simboliza a Curva do Pinheirinho. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Bico de Pato – Assim como a Ferradura, a curva do Bico de Pato tem este nome, por ter um formato parecido com um bico de um pato.

Mergulho – A curva do Mergulho tem este nome, pois quem a contorna em alta velocidade, tem a sensação de estar mergulhando nela.

Curva do Mergulho. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Junção – Esta este trecho é o local onde une a parte antiga, com a parte nova da pista.

Curva da Junção, trecho da pista de Interlagos que une o traçado antigo com o atual. Foto: José Cordeiro/ SPTuris.

Curva do Café – Por causa do longo traçado de antigamente, os fotógrafos, repórteres e cinegrafistas de que ficavam localizados na curva conseguiam até um tempo para tomar um café, até os carros passarem novamente pela curva.

 

Newsletter

receber no receber
Foto: José Cordeiro/ SPTuris.