Linha do tempo – Autódromo de Interlagos - Autódromo José Carlos Pace

Linha do tempo

 

Década de 1920

Os primeiros projetos para o bairro de Interlagos do engenheiro britânico Louis Romero Sanson incluíam hotéis, represas, casas e avenidas, além de um circuito de corridas para fazer do local a “cidade satélite”. O nome Interlagos foi sugestão do francês Donat-Alfred Agache, já que o lugar se situava entre as represas Guarapiranga e Billings, lembrando-o a região suíça de Interlaken, que significa entre lagos.

 

1936

Em 12 de julho, São Paulo recebia sua primeira prova internacional, o GP Cidade de São Paulo. Sem um autódromo, o circuito foi montado nas próprias ruas da capital. Entretanto, a piloto franesa Hellé-Nice sofreu um acidente que provocou seis mortes e ferimentos em mais de 30 pessoas. Por questões de segurança, decidiu-se então a criação de um local apropriado para corridas, dando continuidade ao projeto de Sanson.

 

1937

A empresa de Sanson adquire um terreno de um milhão de metros quadrados. Estudando pistas estrangeiras, o engenheiro permitiu um desenho adequado a topografia do terreno, com subidas e descidas. O resultado foi um percurso de 7.960 metros de extensão, com possibilidade de uso somente do anel externo, de pouco mais de 3.200 metros.

 

1939

Manoel de Teffé lidera um grupo de pilotos e dá as primeiras voltas na pista, com o autódromo ainda em obras.

 

1940

Em 12 de maio, acontece a abertura oficial de Interlagos. Com a realização de duas provas, uma de moto e um trajeto de 96 km (12 voltas) e outra de carros, o Grande Prêmio São Paulo, com 200 km (25 voltas). O vencedor da prova em duas rodas foi Hans Ravache e, entre os carros, Arthur Nascimento Junior. Um público de 15 mil espectadores assistiram às corridas.

 

1951

Acontece a primeira corrida de longa duração, as 24 Horas de Interlagos, vencida pela dupla Godofredo Viana e Pascoalino Buernocors.

 

1954

Em comemoração aos 400 anos da cidade de São Paulo, foi realizado o Grande Prêmio IV Centenário da Cidade de São Paulo, com vitória do suíço Emmanuel “Toulo”. Após o evento, o autódromo tornou-se patrimônio público da cidade.

 

1956

O Autódromo de Interlagos abria uma nova era, a das provas de longa duração, que prevaleceram como principal atração até 1972, quando começou a sediar a Fórmula 1. Nos dias 24 e 25 de novembro, foi realizada as Mil Milhas, com organização de Wilson Fittipaldi.

 

1960

A partir da década de 60, montadoras disputavam as principais provas. Com isso, os carros de corrida se aproximavam muito dos carros de rua e serviam como um ambiente de criação e teste de novas tecnologias. Nesse cenário, Interlagos foi de extrema importância para a melhoria dos carros de série.

 

1967

O Autódromo é fechado para obras. Na época, foi criada uma comissão para estudar como fazer uma reformulação da pista e da infraestrutura, para melhorar a segurança de pilotos e público. Entre a equipe de revitalização encontrava-se o apoio dos grupos dos autódromos de Monza, na Itália, Buenos Aires, na Argentina e Nurburgring, na Alemanha, além de Wilson Fittipaldi, que participou ativamente do processo.

 

1970

O Autódromo foi reaberto em 1° de março, mas as reformas não estavam totalmente concluídas. A abertura foi consagrada com o Campeonato Internacional de Fórmula Ford, que teve como campeão Emerson Fittipaldi, então com 23 anos.

 

1971

Interlagos passa por mais uma reforma, com o intuito de receber a Fórmula 1 no ano seguinte e de se adaptar aos novos critérios da Feredação Internacional de Automobilismo. A reforma criou melhor sinalização, estrutura para transmissões de rádio e televisão, além de um esquema de emergência para atendimento muito mais rápido no caso de acidentes na pista. Em outubro, aconteceram o torneio F-2 e F-3, cujo vencedor foi Emerson Fittipaldi, derrotando até mesmo seu próprio irmão.

 

1972

Pela primeira vez, o circuito recebeu a Fórmula 1, ainda como um “teste” de estrutura, sem valer pontos para o campeonato.

 

1973

A F-1 realiza sua primeira prova oficial em Interlagos em 11 de fevereiro. Emerson conquistou mais uma vitória, em cima do escocês Jackie Stewart. No ano seguinte, o brasileiro compete com nomes como Clay Regazzoni, da Ferrari, mas mantem seu histórico de vitórias.

 

1975

José Carlos Pace conquista sua primeira vitória, após o francês Jean-Pierre Jariei que tinha a vitória quase certa ser obrigado a abandonar a corrida. O segundo lugar ficou com Emerson, que fechou a corrida com um marco na história do esporte no Brasil. Essa foi a última vitória brasileira no Autódromo no circuito antigo.

 

1978

A partir de 1978, o Autódromo passa por mais reformas, que diminui seu trajeto para 7.873 metros.

 

1985

O Autódromo mudou seu nome para Autódromo Municipal José Carlos Pace, em homenagem ao brasileiro que morreu em um acidente aéreo em 1977, heroi pelo feito de 75. Posteriormente, o piloto também ganhou um busto em sua homenagem na entrada principal.

 

1989

No fim do ano, o Autódromo passa por mais reformas para receber novamente a Fórmula 1. O trajeto sofreu a diminuição para 4.325 metros de extensão, aderindo a tendência de circuitos com até 4.500 metros.

 

1990

Em 23 de março, aconteceu a reinauguração de Interlagos. O primeiro lugar do pódio foi ocupado pelo francês Alain Prost, após Ayrton Senna ter seu desempenho comprometido por um incidente com Satoru Nakajima.

 

1991

Ayrton Senna vence a prova pela primeira vez em casa. O brasileiro levantou as arquibancadas e marcou seu nome na história do país. O feito foi repetido em 1993.

 

1992

O Mundial de Motovelocidade faz sua prova pela primeira vez em São Paulo, no Autódromo.

 

2000

A estrutura do local começou a ser mais cobrada e exigida para as realizações da F-1. Uma das reformas possibilitava os competidores voltarem à pista após uma escapada com a substituição de áreas de escape por asfalto.

 

2005

A São Paulo Turismo assume a administração do Autódromo, facilitando o processo de gestão e montando uma organização mais séria e comprometida. As modificações se tornaram mais viáveis e passaram a ser executadas com mais rapidez.

 

2007

O Autódromo passa por uma grande obra no asfalto, recebendo uma tecnologia moderna com melhores sistemas de drenagem e nova entrada para os boxes. Além disso, a arquibancada foi ampliada, criando-se um novo lance em frente aos boxes.

 

2009

Para oferecer maior segurança aos pilotos, Interlagos passa por reformas em vários pontos do trajeto, como na Curva do Café (onde ocorreu o acidente e a morte de Rafael Sperafico, piloto da Stock Car Light.

 

2012

Primeira prova do World Endurance Championship, um evento FIA nos moldes de Le Mans, com 6 horas de duração.

 

2013

Primeira prova da Ferrari Challenge.

 

2014

Após 15 anos, será feita nova grande obra criando novos boxes na reta oposta e alterando o circuito.

Foto: José Cordeiro/ SPTuris